domingo, 02 julho 2006 20:01

Entroncamento

Água privatizada, factura aumentada

O preço da água de consumo público, assim como as taxas de saneamento irão sofrer aumentos enormes, caso se concretize a decisão da Câmara Municipal de aderir à empresa Águas do Centro (AdC). Esta decisão foi tomada pela Câmara com os votos exclusivos do PSD. Na Assembleia Municipal, como na Câmara, o Bloco votará em defesa dos munícipes, contra a adesão do Entroncamento às Águas do Centro. Mais informação no blog do Bloco do Entroncamento

Com a adesão do Entroncamento às Águas do Centro (AdC), a distribuição da água passará a ser assegurada por esta empresa. O município pagará à AdC uma factura acrescida em mais de 12% por toda a água consumida no concelho, perdas incluídas... Quanto mais eles venderem, mais ganham.

Quem vai pagar isto tudo? Os munícipes, claro!
Quanto ao saneamento, a AdC compromete-se a construir uma nova Estação de Tratamento de Águas Residuais... desde que passemos todos a pagar uma nova taxa de saneamento, para pagar o tratamento dos efluentes. Para as contas ficarem equilibradas o aumento da taxa de saneamento teria de ser de 61%!
Quem vai pagar? Os munícipes, claro!

Por outro lado, as Águas do Centro, para onde querem levar o nosso município, terá maioria de capital do grupo "Águas de Portugal". Bastará este grupo ser privatizado - hipótese em aberto -- para que o fornecimento da água fique nas mãos de uma qualquer multinacional, a quem pagaremos lucros, em regime de monopólio.

Que ganha então o nosso Concelho com a adesão às Águas do Centro? Nada do ponto de vista da melhoria da gestão, da racionalização dos consumos ou da qualidade do serviço.
Sem viabilidade financeira por se ter esgotado a capacidade de endividamento, o município poderia desta forma assegurar alguns investimentos. Com isso, o PSD apenas quer compensar erros de gestão, como o adiamento de investimentos na rede de águas e saneamento.
É óbvio que há outras alternativas. Há soluções intermunicipais, sem privatização. Continuará a haver a possibilidade de recorrer a fundos comunitários. Há a possibilidade de alienar património para arrecadar receitas. E, finalmente, há o recurso ao Orçamento Geral do Estado, para onde vão os nossos impostos.
Só que o PSD arredou liminarmente qualquer outra solução. Aliás, para este negócio nem abriu um concurso, como outras câmaras fizeram em situações semelhantes.

A Assembleia Municipal reunirá na próxima Sexta-Feira, dia 30, para a última palavra: ou ratificará ou rejeitará esta opção ruinosa para o nosso concelho.

Partilhar


XI Convenção do Bloco de Esquerda

Propostas do Bloco para a habitação

Autarquias

adere

Vídeos

Tempo de Antena - Março 2018

resolucoes

 

videos bloco

 

tempos antena

Esquerda Europeia