terça, 04 julho 2006 21:12

Professores incapacitados

Bloco defende integração em serviços educativos
escola060704O Bloco de Esquerda considera que a proposta do Ministério da Educação de integrar os cerca de 2.500 professores incapacitados de dar aulas por motivos de saúde, noutros serviços da administração pública é um exemplo de má gestão de recursos humanos e de cegueira perante os direitos destes docentes.

É inaceitável que muitas centenas de professores, com habilitações pedagógicas e conhecedores do meio e do espaço escolar, sejam empurrados para serviços da administração pública que nada têm que ver com o meio educativo podendo mesmo estar sujeitos à reforma antecipada caso não existam vagas nestes serviços.

Na verdade, a actividade docente não se resume à componente lectiva. Todas as escolas necessitam de um amplo leque de serviços cuja qualidade seria optimizada se assegurados por professores: bibliotecas, centros de recursos, projectos não curriculares. Além disso, muitos destes professores podem ainda garantir serviços de apoio educativo e de tutoria, permitindo um acompanhamento mais sólido e permanente de cada aluno, e contribuindo desta forma para combater o insucesso escolar. Estes serviços constituem uma parcela importantíssima da actividade escolar e são pelas suas características próprias menos exigentes do que a actividade lectiva, do ponto de vista da aptidão física que exigem.  

Esta medida governamental vem confirmar que o Governo está mais interessado em prosseguir a sua campanha de estigmatização dos docentes, simplesmente para reduzir custos com a educação, do que em combater de frente o problema do insucesso escolar, mobilizando os professores para uma nova política que, com mais recursos e inovação, possa efectivamente dar resposta aos problemas da Educação em Portugal.

Partilhar


XI Convenção do Bloco de Esquerda

Propostas do Bloco para a habitação

Autarquias

adere

Vídeos

Tempo de Antena - Março 2018

resolucoes

 

videos bloco

 

tempos antena

Esquerda Europeia