terça, 06 outubro 2009 01:34

Candidaturas de Sintra e Amadora apostam em "campanhas de proximidade"

O Salão dos Bombeiros Voluntários de Queluz encheu para o jantar bloquista. Foto Paulete MatosAndré Beja e Helena Pinto discursaram no jantar da campanha autárquica do Bloco em Queluz, descrevendo o contacto com as populações e os objectivos das campanhas para a vereação "de dois concelhos que não podem continuar de costas voltadas". Em seguida, Francisco Louçã acusou Santana Lopes de incoerência com a posição do PSD sobre aeroporto e TGV, e a candidatura do PS em Lisboa de se comportar como um "ajudante de notário de governo".
“Para o doutor António Costa, tudo o que o Governo do seu partido decide na frente ribeirinha está certo, no terminal dos contentores de Alcântara certo está, na terceira travessia do Tejo assim há de ficar e todas as propostas que o Governo lhe apresenta serão carimbadas pela Câmara de Lisboa. Ora não é possível que a câmara seja um notário do Governo”, criticou Louçã. As palavras de Santana Lopes sobre TGV e aeroporto também não foram esquecidas pelo coordenador do Bloco: “Quando o TGV anda na campanha do PSD é a prova de que o PSD está perdido, percebe-se isso com Ferreira Leite e agora vem Pedro Santana Lopes recuperar o mesmo, só que Santana Lopes é uma Manuela Ferreira Leite ao contrário - ela quer o aeroporto em Alcochete, ele não quer o aeroporto em Alcochete, ela não quer o TGV mas ele quer o TGV”. Por isso, Louçã defendeu que "a opção em Lisboa não é entre Pedro Santana Lopes e António Costa, não é entre um PSD desvairado e um PS ajudante de notário do Governo”.

O comício teve ainda as intervenções da candidata à Junta de Freguesia de Queluz, Rosinda Beltrão e dos candidatos às Câmaras de Sintra e da Amadora. André Beja falou do trabalho desenvolvido pelo Bloco na "denúncia dos atropelos ao património natural e histórico do concelho de Sintra" e da luta pela transparência, dando o exemplo do escândalo da privatização da empresa municipal de estacionamento, "em que o Tribunal de Contas nos veio dar razão". O candidato à vereação sintrense defendeu ainda um plano de reabilitação urbana "que combata a especulação" e descreveu algumas acções da "campanha de proximidade" que a candidatura tem desenvolvido.

Em seguida, Helena Pinto afirmou que "com o Bloco de Esquerda, os concelhos não vão estar de costas voltadas uns para os outros" e defendeu que "já é tempo das autarquias aceitarem o grande desafio e encarar de frente as políticas sociais, enfrentando o governo para que esse apoio exista de facto". "Uma cidade solidária só se consegue criando condições de vida para toda a população", pelo que a candidatura do Bloco de Esquerda defenderá no executivo municipal "a erradicação das barracas na Amadora", contrariando a política de Joaquim Raposo de guetizar a pobreza do concelho.



Partilhar


XI Convenção do Bloco de Esquerda

Propostas do Bloco para a habitação

Autarquias

adere

Vídeos

Tempo de Antena - Março 2018

resolucoes

 

videos bloco

 

tempos antena

Esquerda Europeia